Revista Cenário Arquivístico - Edição temática USUÁRIOS DOS ARQUIVOS


_____________________________________________________
Cenário Arquivístico
Normas de publicação

Âmbito e objetivos

1. Cenário Arquivístico é o periódico semestral da Associação Brasiliense deArquivologia – ABARQ e se destina à publicação e divulgação de literatura edocumentação técnico-científica de interesse da Arquivologia, um dos objetivos daAssociação, conforme consta do Art. 2º, item IV, do seu Estatuto.

2. Cada edição de Cenário Arquivístico é elaborada com base nas colaboraçõesenviadas por profissionais arquivistas ou de áreas afins.

3. Para serem aceitos, os trabalhos devem contribuir para o avanço do conhecimentoarquivístico, serem inéditos e não estarem sob processo de avaliação de outroperiódico.

4. São aceitos trabalhos escritos em português ou espanhol sob a forma de artigos ounotas científicas, relatos de caso, revisões de literatura, resenhas, notas técnicas,resumos de teses e dissertações, cartas ao editor e outros, a critério de análise doConselho Editorial.

5. Cenário Arquivístico possui a seção “Primeiros Escritos”, aberta aos estudantes degraduação com interesse em divulgar seus trabalhos acadêmicos.

Regras para apresentação dos artigos

1. Os autores que desejam submeter seus textos à análise para publicação na revistaCenário Arquivístico devem enviá-los para a caixa postal eletrônicaconselhoeditorial.abarq@gmail.com

2. A redação deverá estar de acordo com a lexicologia e a sintaxe do idioma escolhido,sendo as revisões gramaticais e ortográficas de responsabilidade dos autores.

3. O material para publicação deverá ser enviado por correio eletrônico, em arquivoeletrônico produzido no software Word, versão 97 ou posterior ou BROfficer Writer,formato doc, docx ou odt, respectivamente. No corpo da mensagem eletrônica (email)que encaminha o texto em anexo, o(s) autor(es) deverá(ao) declarar,explicitamente, a autoria do artigo e o conhecimento destas normas de publicação,responsabilizando-se por quaisquer declaração inverídica. (margens justificadas)

4. Os textos devem ter no máximo 20 laudas, com as seguintes especificações: folhatamanho A4; margens 3 cm à esquerda e superior e 2 cm à direita e inferior; fonteArial 11; espaçamento entrelinha 1,5; alinhamento justificado. (margens justificadas)

5. Textos encaminhados para a seção “Primeiros Escritos” terão até 10 laudas. Umprofessor do curso ao qual o aluno está vinculado deverá proceder a uma análise erevisão preliminar do texto, sendo identificado como orientador do trabalho.

6. As resenhas e notas técnicas não serão superiores a cinco laudas. A extensão dasdemais colaborações será analisada pelo Conselho Editorial.

7. Abaixo do título do trabalho, constam as referências do(s) autor(es): qualificaçãoprofissional, titulação, instituição, cargo.

8. Um dos autores deverá ser identificado como correspondente e informará umendereço eletrônico e um endereço postal.

9. Os resumos devem ser redigidos em um único parágrafo, com no máximo 10 linhasou 150 termos, seguidos de 3 (três) palavras-chave para indexação. Apresentartambém versão em inglês para os resumos e as palavras-chave.

10. Tabelas, gráficos e figuras deverão ser apresentados com títulos (na parte superiorda ilustração) e indicação de fonte (abaixo), quando for o caso. Essas ilustraçõesdeverão, também, ser remetidas em formato jpeg, em arquivos separados, comdefinição de 300 dpi.

11. As notas devem ser numeradas sequencialmente e apostas ao final da página naqual aparecer, dentro dos padrões estipulados pela ABNT.

12. As citações devem ser indicadas no texto pelo sistema de chamada autor-data, deacordo com NBR 10520, da ABNT.

13. A bibliografia deverá ser apresentada ao final do texto, observando-se a norma NBR6023 da ABNT.

Direitos de autor

1. A colaboração para Cenário Arquivístico não implica em remuneração pecuniáriaaos autores. Caso o artigo seja publicado, o autor terá direito a 5 (cinco) exemplaresda edição do periódico em que conste o artigo ou nota científica. Os outros tipos decontribuição ficarão a critério do Conselho Editorial.

2. Os autores deverão considerar seus textos entregues ao receberem uma mensagemeletrônica confirmando o recebimento do trabalho enviado paraconselhoeditorial.abarq@gmail.com.

3. No caso de os autores incluírem nos seus artigos qualquer material que envolva aautorização de terceiros, é da responsabilidade do autor obter a respectivaautorização escrita e assumir os eventuais encargos associados a essa autorização.

Seleção dos artigos propostos

1. Os textos recebidos para publicação passarão por verificação da Comissão Editorialquanto ao atendimento às normas acima estabelecidas que poderá devolvê-los aosautores para adequação a estas normas ou, no caso de reincidência, não aprová-los.Caberá, também, à Comissão excluir as características identificadoras de cada textoe enviá-los aos membros do Conselho Editorial. A Comissão poderá, se entendernecessário, recorrer a um Conselho Consultivo.

2. O Conselho Editorial, composto por um representante da Diretoria da ABARQ emembros da comunidade acadêmica e profissional, em número não inferior a 5(cinco) e em qualidade técnica necessária à análise da produção científica doscolaboradores, emitirá parecer sobre o trabalho e sua adequação às finalidadeseditoriais da revista.

3. Sempre que houver a necessidade de um parecer técnico específico, os textos serãoencaminhados para análise do Conselho Consultivo, formado em caráter provisóriopor convite a profissionais de reconhecido mérito e/ou a outros especialistas.

4. No processo de preparação do texto para publicação, não serão feitas alteraçõessignificativas ao texto sem autorização do(s) autor(es). No entanto, os ConselhosEditorial e Consultivo de Cenário Arquivístico reservam-se o direito de proceder aemendas menores consideradas indispensáveis e que não alterem o sentido do texto.A revisão final do texto é de responsabilidade do Conselho Editorial da ABARQ, masem caso de dúvida o(s) autor(es) será(ão) consultado(s).

5. Os autores deverão considerar seus textos aprovados ao receberem uma mensagemeletrônica, endereçada pelo conselhoeditorial.abarq@gmail.com, informando oparecer do Conselho Editorial em uma das seguintes possibilidades, sem grau derecurso: a) aprovação integral sem emendas; b) aprovação com as revisõesindicadas; c) reprovação.

6. A Associação Brasiliense de Arquivologia – ABARQ reserva-se ao direito de,informados os autores, autorizar a republicação dos trabalhos publicados na CenárioArquivístico em meio eletrônico e, também, em periódicos de instituiçõesestrangeiras com as quais mantenha relação de cooperação técnico-científica.

Informações

1. Outras informações podem ser obtidas por meio da caixa postal eletrônicaconselhoeditorial.abarq@gmail.com

7 comentários:

Jussara Duarte disse...

Oi pessoal,boa tarde!

Me chamo Jussara, sou estudante de arquivologia da Universidade Federal Fluminense - RJ.
Eu estou precisando do seguinte artigo abaixo para conplementar a minha monografia. Procurei na internet mas não achei.Será que por favor alguém tem para me enviar, ou me mandar algum link onde eu possa encontrá-lo?

SOUSA, R. T. B. ; OLIVEIRA, E. B. . O ensino superior de Arquivologia no Brasil. Cenário Arquivístico, Brasília, v. 01, n. 01, p. 48-51, 2003.

Muito Obrigada,
Jussara Duarte
(jussarafd@ig.com.br)

Anônimo disse...

Pessoal, boa tarde!

Meu nome é Jussara e sou estudante da Universidade Federal Fluminense, eu
estou precisando de um artigo que foi publicado nessa revista para complementar a minha monografia. porém, não o encontro em lugar nenhum.
Gostaria de saber se alguém tem esse artigo. Já mandei e-mail solicitando mas ainda não obtive resposta.

Muito obrigada,
Jussara (jussarafd@ig.com.br)

Segue a referência do artigo.

BELLOTTO, H. L. . Os desafios da formação profissional dos modernos arquivistas. Cenário Arquivístico, Brasília, v. 1, n. 1, p. 47-52, 2002.

Anônimo disse...

procuro na revista cenario arquivistico, v.4, n.1, p.9-21, jan/jun, 2011, Arquivo: uma abordagem inicial.
e
v.4,n.1. p. 9-21, jan/jun, 2011, A A poria dos estudos de Avila.
(mlucia51@yahoo.com.br)
obrigada a quem puder enviar estes artigos

Anônimo disse...

procuro na revista cenario arquivistico, v.4, n.1, p.9-21, jan/jun, 2011, Arquivo: uma abordagem inicial.
e
v.4,n.1. p. 9-21, jan/jun, 2011, A A poria dos estudos de Avila.
(mlucia51@yahoo.com.br)
obrigada a quem puder enviar estes artigos

Anônimo disse...

procuro na revista cenario arquivistico, v.4, n.1, p.9-21, jan/jun, 2011, Arquivo: uma abordagem inicial.
e
v.4,n.1. p. 9-21, jan/jun, 2011, A A poria dos estudos de Avila.
(mlucia51@yahoo.com.br)
obrigada a quem puder enviar estes artigos

Anônimo disse...

procuro na revista cenario arquivistico, v.4, n.1, p.9-21, jan/jun, 2011, Arquivo: uma abordagem inicial.
e
v.4,n.1. p. 9-21, jan/jun, 2011, A A poria dos estudos de Avila.
(mlucia51@yahoo.com.br)
obrigada a quem puder enviar estes artigos

Mar Silva disse...

hÁ na INTERNET esse anúncio:
Mestrado em Arquivologia na Espanha
23-07-2012 06:22
A Universidade Carlos III de Madri está com inscrições abertas para o Mestrado em Arquivologia até o dia 27 de julho. O mestrado contribuirá para a formação de especialistas nos diferentes níveis da gestão de documentos e administração de arquivos, com atenção especial voltada para os processos administrativos e de negócios da instituição. Informação completa: www.uc3m.es/archivistica
Ler mais: http://www.deolhonaci.com/news/mestrado-em-arquivologia-na-espanha/

encaminhei um email ao prof Jardim,
Gostaria de saber se a UNIRIO, revalida o diploma DO mestrado em Arquivologia da universidade de Madrid, Carlos III de Madrid en España, SE é reconhecido pela UNIRIO? Eu soube que se eu soubesse de uma Universidade brasileira que tivesse o curriculum de disciplinas semelhantes ao de Madrid, numa universidade brasileira eu conseguiria a revalidaçao aqui. A UNIRIO é a única com mestrado no Brasil.

ELE me respondeu:
O encaminhamento mais adequado seria uma consulta oficial à UNIRIO. De qualquer forma, lembro que, considerada a estrutura de ensino de pós-graduação no Brasil, os cursos do tipo Master oferecidos na Espanha não equivalem aos nossos Mestrados e sim à nossa Especialização. Mestrado e Doutorado, no Brasil, são cursos de pós-graduação stricto sensu. Os Masters espanhóis equivalem à pós-graduação lato sensu ou seja, a especialização. José Maria